Pesquisadores angolanos farão pós-graduação na USP

0
53

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola firmou um contrato com a Universidade de São Paulo (USP) para oferecer bolsas de estudo a docentes e pesquisadores angolanos interessados em cursar pós-graduação na instituição.

O projecto visa conceder bolsas que cobrirão os custos dos estudantes durante o curso e as passagens aéreas. A iniciativa também busca reduzir a disparidade de género, reservando 55% das bolsas para mulheres angolanas.

No total, 128 alunos angolanos foram selecionados para realizar cursos de mestrado ou doutorado em áreas como agronegócio, meio ambiente, biotecnologia, energia, engenharia mecatrónica, petróleo, nanotecnologia, pesca, recursos hídricos, recursos minerais, saúde, telecomunicação e tecnologia da informação.

A vice-reitora da USP, Maria Arminda do Nascimento Arruda, destacou a importância dessa parceria entre Brasil e Angola, enfatizando as ligações culturais e históricas entre os dois países. A ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola, Maria do Rosário Bragança, expressou optimismo em relação ao programa, esperando que os formandos contribuam para o desenvolvimento econômico de Angola.

O pró-reitor de Pós-Graduação da USP, Rodrigo Calado, ressaltou a oportunidade de estreitar laços entre os países e oferecer ensino de qualidade na pós-graduação. O coordenador do projecto, Ricardo Queirós, enfatizou a escolha da USP como parceira devido à sua reputação global.

O investimento faz parte do Projecto de Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia do governo angolano, financiado por um empréstimo de US$ 90 milhões do Banco Africano de Desenvolvimento. Além da USP, o projeto também envolve parcerias com outras instituições, como a Universidade de Lisboa, em Portugal.

A cerimónia de assinatura do contrato contou com a presença de representantes do governo angolano e dirigentes da USP.

Essa iniciativa marca um passo significativo na colaboração internacional em educação e pesquisa, fortalecendo os laços entre  Angola e o Brasil e promovendo o intercâmbio de conhecimento e experiências acadêmicas entre as duas nações.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here