Trabalho administrativo será o mais afectado pela IA generativa

É pouco provável que a inteligência artificial (IA) generativa resulte na destruição da maioria dos postos de trabalho, porém, a automação de certas partes das funções é uma possibilidade, permitindo que os trabalhadores redireccionem seu foco para outras tarefas, conforme ressaltado em um estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT), uma agência das Nações Unidas.

O estudo, divulgado nesta segunda-feira (21), traz também um alerta, indicando que o trabalho administrativo poderá ser o mais afectado pela automação, representando um risco maior para as mulheres, devido à sua predominância nesse sector, especialmente em países mais desenvolvidos.

A crescente atenção direccionada à IA generativa e suas aplicações em chatbots tem levantado preocupações sobre a possível destruição de empregos, comparável ao impacto gerado pela introdução da linha de montagem móvel no início do século XX e pela chegada dos computadores na década de 1950. Contudo, o estudo conduzido pela OIT concluiu que “a maioria dos empregos e sectores está apenas parcialmente exposta à automação e, portanto, é mais provável que a IA complemente, em vez de substituir, o trabalho humano”.

Isso implica que o impacto mais notável da tecnologia provavelmente será o aumento da disponibilidade de trabalho. As ocupações mais suscetíveis aos efeitos da tecnologia, capaz de gerar texto, imagens, sons, animações, modelos 3D e outros tipos de dados, são aquelas vinculadas ao trabalho de escritório, onde cerca de um quarto das tarefas têm um alto potencial de automação, conforme apontado no estudo.

Por outro lado, a maioria das outras profissões, como gerentes e vendedores, possui uma exposição marginal à automação. Apesar dessa observação, o relatório da OIT também alertou que o impacto da IA generativa nos trabalhadores afectados pode ser significativo, ressaltando a necessidade de implementar políticas públicas eficazes para lidar com as iminentes mudanças tecnológicas.

Além disso, o estudo sublinha a importância da adaptação e do aprendizado contínuo por parte dos trabalhadores, destacando que a integração da IA generativa nas operações cotidianas requer uma actualização constante das habilidades e competências. A capacidade de colaborar de maneira eficaz com as tecnologias emergentes e de aproveitar seus benefícios para melhorar a eficiência e a inovação no ambiente de trabalho torna-se fundamental para enfrentar os desafios da automação e para garantir um futuro profissional sólido e resiliente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_imgspot_img
spot_img

Hot Topics

Related Articles

Ir para a barra de ferramentas