Início História Família Tucker pela segunda vez em Angola

Família Tucker pela segunda vez em Angola

77
0

A família Tucker, descendentes dos primeiros escravos angolanos a chegar ao território dos Estados Unidos da América realizam de 30 de Novembro á 2 de Dezembro, uma visita a Angola e trazem amigos convidados para um roteiro turístico designado “Angola Heritage Tour”

A comitiva composta por 20 afro-americanos descendentes de escravos angolanos a chegarem aos Estados Unidos da América, em 1619 vão visitar as províncias de Luanda, Malanje e Cuanza-Norte, através do roteiro “Angola Heritage Tour”, refere uma nota de imprensa.

Com esta expedição, a família Tucker e amigos pretendem estabelecer contactos com as raízes angolanas que têm influenciado várias áreas da cultura americana, bem como dar a conhecer aspectos relevantes da História, do Turismo, da Economia e o modo de vida destas localidades.

Por outro lado, pretendem também com esta experiência incentivar futuramente outros turistas a participar do roteiro “Angola Heritage Tour”, para explorar o turismo angolano, descobrir e aprender sobre as suas origens e antepassados, bem como poder proporcionar oportunidades de negócios e investimentos.

A acção é coordenada pelo Ministério da Cultura e Turismo através do Instituto de Fomento Turístico de Angola (INFOTUR) e pelo Ministério das Relações Exteriores.

Na tarde de sexta-feira,2, TUCKER e amigos visitam o Palácio do Governo de Luanda, onde serão recebidos pelo governador Provincial de Luanda, Manuel Homem.

Os Tucker visitaram pela primeira vez o nosso país, em setembro do ano passado, na sequência de um encontro com o Presidente da República, João Lourenço, em Washington DC.

A família é detentora da William Tucker 1624 Society, que realiza pesquisas sobre a vida de William Tucker e seus descendentes escravos saídos de Angola e que chegaram, por mar, à América do Norte, há cerca de 400 anos.

Os Tucker são descendentes de Anthony e Isabel que chegaram à Virgínia em Agosto de 1619 a bordo de um navio português para trabalharem na plantação do capitão William Tucker. Estes tiveram um filho nascido em 1624 a que chamaram de William e foi baptizado com o mesmo nome do capitão para o qual os seus pais trabalhavam. Ou seja, tecnicamente é o primeiro afro-americano nascido nas terras norte-americanas.