Início Cultura Depressão: reflexos de um olhar luzente

Depressão: reflexos de um olhar luzente

100
0

Obra com que Alma Luzendo se estreia no mundo artístico que, será lançada no próximo dia 20 de Setembro em Lisboa, é seguramente congruente com os textos, pois, nele confluem as sugestões que os poemas, na sua maioria, encerram.

A depressão assume nos poemas diferentes perspetivas, sendo, ora uma abstração, um estado da alma, ora elevada ao nível da personificação, como um ser nocivo e resistente, por vezes disfarçado, contra o qual se trava uma intensa e perdurável batalha, remetendo para o reconhecimento do seu poder enfraquecedor e destrutivo. Discorrer sobre esta obra é vislumbrar uma realidade deveras palpitante dos nossos dias, da qual o reflexo não poderia ser mais agudo que na mensagem poética, em que coube a assimilação de traços antroponímicos da própria autora.

Com certeza luzente reflete uma conexão semântica com o sobrenome, Luzendo (luzindo), uma forma nominal do verbo luzir, sugerindo, nesse sentido, a noção de trazer a luz (luz de fé) capaz de dissipar a sombra em almas vulneradas pela
depressão.


Biografia

Alma Zelosa Luzendo, Nasceu a 14 de outubro de 1995, na província do Moxico, Angola.

Estudante de Mestrado em Estudos Lusófonos (Universidade da Beira Interior), licenciou-se em Estudos Portugueses e Espanhóis, em Portugal, pela mesma Universidade.

É poetisa, cronista e contadora de histórias. Cheia de vida em seu
coraçã o, preocupa-se em passar a mesma alegria às pessoas ao seu
redor, pois ver o semblante triste de um companheiro é motivo de
grande preocupaçã o para ela.

Apaixonou-se pela literatura desde
muito cedo. Nos seus versos retem o seu modo dócil de pensar, de ver
o mundo. Através de seu olhar observador constrói poemas revestidos de pensamentos do dia-a-dia dos seres humanos, das
suas ações, seus sentimentos, medos, esperança, etc. No âmbito
cultural, aprecia e respeita cada cultura, entretanto, tem grande
apreço e amor pela sua, a cultura lunda-conkwê.

O seu amor pela cultura fez com que a sua vontade de aprender e de se envolver mais com ela crescesse cada vez mais. De modo a contribuir para o crescimento da cultura lunda-conkwê, Alma Zelosa Luzendo, lendo e escutando a história do Império Lunda, decidiu escolher para o tema da sua dissertaçã o abordar essa cultura, em concreto, a hegemonia feminina na obra Lueji-O nascimento dum império de Pepetela, ligando-se sobretudo à cultura e à causa feminina.

Trabalhar no Ministério da Cultura Angolana, desenvolver palestras
sobre a cultura angolana, entrar no mundo do empreendedorismo, ser professora universitária, ser uma poetisa por excelência, são as
suas maiores aspirações. Nos seus tempos livres ocupa-se com leituras, criaçã o de textos e poemas, oraçã o, entretenimentos (filmes e séries televisivas) e pratica desporto (andebol) e com longas e produtivas conversas relacionadas com a sociedade em geral, em particular a angolana e temas relacionados com a academia.

É consultora académica por conta própria e gosta de participar/assistir a palestras e colóquios, sobretudo de cariz linguístico, social, cultural e literário. Escreve para mergulhar no mais íntimo do seu coraçã o
na esperança de encontrar o tesouro, ou seja, a verdade que a ajudará a resolver os enigmas dessa vida de suposições. Nunca fez nenhum género de publicaçã o, excluindo alguns textos que partilhou nas redes sociais. Em seus escritos, poemas particularmente, costuma assinar sob o pseudónimo de Alma Luzendo.