Início Saúde e Bem Estar porque mulheres têm maior risco de desenvolver Alzheimer?

porque mulheres têm maior risco de desenvolver Alzheimer?

45
0

Os cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Boston (BUSM) e da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, descobriram uma nova variante genética responsável por aumentar o risco de Alzheimer. Uma das variantes mais conhecidas é o alelo APOE 4, encontrada em pessoas de ambos os géneros com mais de 65 anos, mas eles estão estudando um gene que parece afectar as mulheres.

Segundo o estudo publicado na revista científica Alzheimer’s Disease & Dementia: The Journal of the Alzheimer’s Association, o novo gene é chamado MGMT. Os pesquisadores usaram diversas técnicas para realizar um estudo de associação do genoma completo (GWAS), especificamente, para o Alzheimer — inclusive, eles usaram dois conjuntos de dados separados para a pesquisa.

Um dos métodos consistiu em estudar a demência de mulheres de uma extensa família de huteritas, pois eles possuem um fundo genético pequeno em relação ao resto da população, tornando-os óptimos objectos de estudo — os huteritas são uma comunidade religiosa que vive de maneira mais isolada, como os amish.

O segundo método usou dados genéticos de uma amostra nacional e analisou informações de 10.340 mulheres que não tinham o alelo APOE 4, baseado em pesquisas sobre a conexão entre o Alzheimer e o câncer de mama. Em ambas as abordagens, os pesquisadores encontraram indícios que o MGMT está fortemente conectado com o desenvolvimento do Alzheimer.

MGMT e Alzheimer
“A validação de nossas descobertas no maior conjunto de dados usado pelo grupo da Universidade de Boston foi extremamente gratificante e, finalmente, levou a mecanismos epigenéticos de apoio que conectaram os dois conjuntos de resultados do GWAS ao gene MGMT”, disse a presidente de genética humana da Universidade de Chicago e autora sênior do estudo, Carole Ober.

Os cientistas também usaram outros dados moleculares e características relacionadas ao Alzheimer e ao MGMT. Assim, eles descobriram que o gene está significativamente associado ao desenvolvimento de proteínas do Alzheimer em mulheres.

Método consegue detectar Alzheimer com apenas uma ressonância magnética
De qualquer forma, os pesquisadores continuarão estudando para entender mais sobre o gene. Eles dizem que pesquisas semelhantes podem apresentar informações relevantes sobre a relação entre a genética e o Alzheimer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui