Início Sociedade Os cinco países mais pobres do mundo

Os cinco países mais pobres do mundo

50
0

Os países mais pobres do mundo estão todos localizados na África Subsaariana, uma região do continente africano que continua a ter atrasos devido a problemas de fraqueza institucional, corrupção, fraca infraestrutura e falta de capital humano altamente qualificado.

Tendo como base o PIB per capita( PIB por pessoa) que é um método usado para analisar o quão rico ou pobre um país é quando comparado a outros,vamos apresentar os países mais pobres do mundo de acordo com o PIB nominal per capita até o ano de 2025.

Países mais pobres do mundo

1.República Democrática do Congo

A República Democrática do Congo é dos países mais pobres do mundo o maior país da África Subsaariana, e teve uma jornada tumultuosa desde conquistar independência da Bélgica em 1960, com anos de conflitos violentos minando o desenvolvimento econômico, mesmo com a grande quantidade de riquezas minerais.

Além disso, a crise do Covid-19 causou uma contração na actividade económica durante a redução da demanda global por commodities. A economia está se recuperando em direção a uma trajetória de crescimento modesto nos próximos anos, mas o potencial econômico do país será retido devido à fraca infraestrutura, um ambiente de negócios complicado e a fontes instáveis de alimentação.

2.Moçambique

Moçambique teve um crescimento geral rápido nas últimas décadas, ainda que esse impulso tenha se reduzido significativamente nos últimos anos. Em 2020, a economia se contraiu devido ao impacto da crise do Covid-19.

O crescimento deve acelerar nos próximos anos, devido a novos projetos de energia surgindo, o que irá aumentar o PIB per capita acima daquele da RDC até 2025. Contudo, a altíssima dívida externa, os preços voláteis em fontes de energia e a insurgência islâmica no norte do país são ameaças ao seu desempenho.

3. Uganda

Após anos de insegurança e turbulência política após a independência do Reino Unido, em 1962, a Uganda tem demonstrado um crescimento forte nas últimas décadas, em meio ao crescimento da indústria e setores de serviços.

Contudo, permanece como um país extremamente empobrecido. Depois de sofrer com os efeitos do coronavírus, a previsão é de que Uganda tenha uma das melhores performances da África Subsaariana nos próximos cinco anos, aproximando o seu PIB per capita em relação aos dos países vizinhos.

Essa expansão deve ser dirigida pelo desenvolvimento do setor de petróleo, construção e serviços.

2. Ruanda
A economia de Ruanda teve uma longa jornada desde o genocídio no início dos anos 1990, o que destruiu a economia do país, assim como sua estrutura política e social. O PIB per capita cresceu de US$ 250 em 2000 até acima de US$800 em 2019.

Ainda que a crise do Covid-19 tenha atrapalhado o progresso nos últimos anos, em meio ao fechamento de muitos negócios, a expectativa é de que haja um crescimento rápido do PIB no horizonte previsto, apoiado por aumento nos investimentos.

Contudo, a fraca posição fiscal, a poupança doméstica baixa e o encarecimento da energia apresentam riscos. Além disso, o desenvolvimento impressionante do país nas últimas décadas dependeu em grande parte na liderança de Paul Kagame. Um final do seu governo poderia trazer maiores inseguranças.

5. Zimbábue

Nos anos iniciais após a independência alcançada em 1980, o Zimbábue parecia guardar um imenso potencial econômico. O país era relativamente rico para os padrões subsaarianos, com terras férteis, infraestrutura desenvolvida, ricas reservas minerais e uma população educada.

Contudo, nas décadas subsequentes a economia entrou num declínio terminal sob a liderança de Robert Mugabe, com o desemprego aumentando e a economia sendo atingida por hiperinflação. Recentemente, o covid-19 causou ainda mais danos ao país.

Para o futuro, as condições econômicas devem permanecer precárias no horizonte previsto, com expectativa de que o PIB per capita seja menor em 2025 do que foi em 2019. O que vai impedir o potencial da economia é a alta inflação, a incerteza no ambiente político e a falta de bens básicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui