Início Tecnologia TikTok muda as diretrizes para combater a alimentação não saudável

TikTok muda as diretrizes para combater a alimentação não saudável

50
0

O TikTok acaba de anunciar que atualizará suas diretrizes da comunidade para restringir o conteúdo que promova a alimentação desordenada. O aplicativo, de propriedade da empresa de mídia chinesa Bytedance, é o mais recente de uma série de gigantes de mídia social a introduzir mudanças para resolver esse problema predominante em muitos lugares.

A maioria dessas mudanças afetará vídeos que incentivam os usuários a se exercitarem excessivamente e a jejuns de curto prazo. A empresa também afirmou que, além dessas mudanças nas diretrizes, trabalhará para ampliar sua capacidade de detectar vídeos com atividades ilegais ou riscos a menores.

Essas mudanças ocorrem após vários esforços em todo o mundo para regular o conteúdo das redes sociais. No Reino Unido, os formuladores de políticas recentemente introduziram uma legislação potencial, chamada “The Online Safety Bill”, para impor multas em plataformas sociais que não regulam suficientemente o conteúdo nocivo. Os senadores dos EUA também levantaram a questão da promoção de distúrbios alimentares no TikTok durante uma audiência em outubro.

Garantir que o conteúdo não promova estilos de vida pouco saudáveis ​​é especialmente importante em uma plataforma como o TikTok devido à base de usuários incrivelmente jovem que hospeda. Dos seus mais de um bilhão de usuários, 60% têm entre 16 e 24 anos. Dada a impressionabilidade dos usuários mais jovens, os efeitos da visualização de conteúdo que promove um comportamento não saudável podem ser ainda mais devastadores.

No passado, o TikTok trabalhou para reduzir a prevalência desse tipo de conteúdo prejudicial ao banir hashtags como #thinspo. No entanto, hashtags e conteúdo relacionado à cultura de dieta e exercícios ainda podem ser prejudiciais à saúde mental das pessoas sem violar explicitamente as diretrizes da comunidade. Por exemplo, uma das hashtags mais populares, #WhatIEatInADay, incentiva a postagem de suas refeições diárias, geralmente mostrando as pessoas comendo muito pouco.

O TikTok não está sozinho na luta contra a alimentação não saudável em sua plataforma. O Facebook foi alvo de uma grande controvérsia no final do ano passado, quando a denunciante Frances Haugen expôs como a própria pesquisa da empresa revelou a contribuição do Instagram para distúrbios alimentares em crianças e como o Facebook tentou esconder essa descoberta. Uma estatística de documentos internos revelou que 32% dos adolescentes “se sentiram mal com seu corpo” e “o Instagram os fez se sentirem pior”.

Desde que suas práticas foram descobertas, o Instagram introduziu novos recursos para limitar o acesso a esse tipo de conteúdo, incluindo alertas em buscas por palavras como “magro”. No entanto, a natureza visual do aplicativo cria um grande obstáculo para se afastar da cultura centrada na aparência do Instagram. Uma das limitações da IA utilizada por apps como TikTok e Instagram é que ela pode ser influenciada por preconceitos humanos, incluindo padrões de beleza.

Além do conteúdo prejudicial relacionado a distúrbios alimentares, o TikTok também anunciou esforços para criar uma melhor supervisão de conteúdo para crianças. Uma solução possível seria os usuários rotularem seus vídeos como não seguros para crianças.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui