Início Investigação Governos precisam ter matemáticos como conselheiros científicos

Governos precisam ter matemáticos como conselheiros científicos

4
0

Um estudo inédito da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, UNESCO, mostra que os governos precisam ter matemáticos na sua equipe de conselheiros científicos.

O Estudo da agência da ONU mostra que os matemáticos são essenciais no combate à Covid-19, na prevenção dos impactos das catástrofes climáticas e na luta contra a pobreza; porém, podem não haver matemáticos suficientes para um mundo tão complexo.

No documento “Matemática para Acção”, são listados vários estudos de caso sobre a relevância desses profissionais para a solução dos desafios mais complexos do mundo contemporâneo. A expressão “achatar a curva” da transmissão da Covid-19 é apenas um exemplo de como termos matemáticos foram popularizados durante a pandemia.

Fator Rt
Fator Rt e imunidade de rebanho são expressões científicas que se popularizaram com a pandemia.
O Rt, que foca na transmissibilidade do vírus, e “imunidade de rebanho” por meio da vacinação em massa são outros conceitos matemáticos que se tornaram populares.

Segundo a Unesco, esses métodos são usados, por exemplo, para combater a hesitação de muitas pessoas sobre a vacinação contra a Covid-19 e para a criação de vacinas mais eficientes.

O relatório destaca ainda a importância dos cálculos matemáticos durante eventos extremos do clima. Com 41% da população global sob risco de enchentes causadas por ciclones tropicais, novas fórmulas matemáticas e algoritmos conseguem seguir o trajeto do ciclone com até uma semana de antecedência.

Documento é revolucionário
Em 2019, essa previsão era feita em cinco dias de antecedência e na década de 1970, apenas 36 horas antes. A Unesco explica que com esses avanços, as autoridades locais conseguem um tempo precioso para planejar a saída da população em áreas altamente expostas às cheias.

Na opinião do presidente da Rede de Academias de Ciências Africanas, Norbert Hounkonnou, o relatório lançado pela agência é um “ferramenta revolucionária de orientação política”. O especialista explica que o estudo da Unesco mostra o papel decisivo de matemáticos na contribuição da solução dos principais desafios da atualidade e para o alcance da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Uma dessas metas é acabar com a pobreza. O documento mostra, por exemplo, como os pesquisadores conseguiram compilar mapas da pobreza em 552 vilarejos no Senegal e identificar áreas que precisavam de mais investimento público, mesmo sem dados do censo. Com cálculos matemáticos e inteligência artificial, foi possível avaliar a dimensão da pobreza em áreas específicas.

O relatório descreve ainda como modelos matemáticos permitem a exploração de vários cenários possíveis, auxiliando nos processos de decisão. Mas a Unesco alerta: a falta de profissionais da Matemática qualificados, no mundo todo, é uma ameaça para o treinamento de um número suficiente de matemáticos e cientistas que sejam capazes de solucionar os desafios do mundo contemporâneo.

O estudo foi lançado para marcar o Dia Internacional da Matemática, proclamado pela Unesco em 2019 e celebrado anualmente em 14 de março.

Graças a cálculos matemáticos, é possível prever eventos climáticos com bastante antecedência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui