Início Cultura Projecto PSCA lança documentário sobre desnutrição em Angola

Projecto PSCA lança documentário sobre desnutrição em Angola

57
0
https://jornaldaciencia.ao/wp-content/uploads/2022/02/IMG-20220202-WA0251.jpg
A Fome como causa da Desnutrição em Angola

https://jornaldaciencia.ao/wp-content/uploads/2022/02/IMG-20220202-WA0251.jpg
A Fome como causa da Desnutrição em Angola

O Projecto Saúde Comunitária em Angola (PSCA) em parceria com o Portal de Notícias Culturais “Marimba Selutu” e o Movimento Hip Hop Terceira Divisão estrearam, na passada sexta-feira, 4 de Fevereiro, na plataforma digital Youtube do Portal, o primeiro documentário que revela as reais causas da desnutrição no país.

O filme, intitulado “A Fome como causa da Desnutrição em Angola” e com mais de 40 minutos, foi produzido durante cinco meses e contou com a participação de famílias vulneráveis de várias comunidades de Angola, bem com o contributo de Fernando Sebastião e Valdemiro Neto (médicos), Harmmed Land (responsável comunitário), José Gomes “Hata” (activista político e professor), Branco Ngola (professor e activista cívico) e Hitler Samussuku (politógolo e rapper).

O jornalista Fernando Guelengue realizou as entrevistas e o roteiro da iniciativa, tendo igualmente coordenado a redacção de conteúdos com os jornalistas Pedro Muhongo e Neusa João.

A iniciativa idealizada pelo PSCA começou com um estudo de campo sobre a saúde comunitária nas várias comunidades do país, numa altura em que um dos pesquisadores do projecto viu-se obrigado a criar acções de solidariedade para as mesmas. O registo serviria apenas para as apresentações dos resultados, mas o projecto sentiu a necessidade de realizar um documentário apelativo com vista a chamar atenção da sociedade e das autoridades públicas para se prestar maior cuidado à desnutrição.

De acordo com o coordenador do Projecto Saúde Comunitária em Angola, Fernando Sebastião, o documentário surge de uma iniciativa de pesquisa científica e apoio às comunidades carentes formado por cidadãos angolanos, com maior destaque para profissionais de Medicina.

“A escolha do tema foi baseada no contexto social que o país enfrenta há vários anos. Trabalhámos em equipa para realizar um estudo epidemiológico e demográfico com base nas situações precárias, das quais 90% das províncias angolanas enfrentam miséria extrema”, declarou o responsável.

Para o também médico, formado em Cuba e credenciado pela Ordem dos Médicos de Angola, sendo que os entrvistados cocluiram que o aumento da desnutrição com a subida dos impostos, a cerca sanitária imposta pela COVID-19, a seca no Sul de Angola, a falta de execução dos programas de Combate à Fome e a Pobreza, assim como a falta de vontade política do Executivo de João Lourenço, são algumas das causas deste fenómeno.

O médico e activista de direitos humanos afirmou ainda que o Projecto Saúde Comunitária é constituído, na sua maioria, por médicos angolanos que, durante as consultas efectuadas um pouco por Angola, constataram que a maioria dos pacientes diagnosticados apresentavam um quadro clínico de desnutrição como doença de base.

O estudo concluiu ainda que, a crise que estas comunidades estão a vivenciar, tem se repercutido negativamente na saúde de muitos munícipes, pelo facto dos mesmos não se alimentarem em condições durantes vários dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui