Início Tecnologia GOVERNO CRIA PLATAFORMA PARA ALERTAR DATA DA SEGUNDA DOSE

GOVERNO CRIA PLATAFORMA PARA ALERTAR DATA DA SEGUNDA DOSE

58
0

Para melhorar a eficiência no processo de vacinação em curso no país, o governo criou uma plataforma para o pré-registo, registo, e enviar mensagens automáticas para lembrar ao cidadão a data em que deve tomar a segunda dose da vacina contra a COVID-19.

Neste momento, já estão registados na plataforma 3.321 utentes.
Quanto à vacinação, 245.442 pessoas foram vacinadas contra a COVID-19 em cinco províncias.

Luanda está na liderança com 153.270 pessoas vacinadas e Benguela mantém-se na segunda posição com 38.890. Segue- se a província do Huambo com 20.801, Huíla com 17.564 e Cabinda com 14.897 vacinados, sendo 59 por cento do sexo masculino e 41 por cento do feminino.

Das 245.442 pessoas vacinadas, 53.211 são técnicos de saúde, 42.062 professores, 30.308 pessoas idosas e com comorbidades, 28.381 agentes da Policia Nacional, 25.103 efectivos das Forças Armadas Angolanas e demais pessoas dos grupos de risco, de acordo com a directora nacional de Saúde Pública, Helga Freitas, na conferência de imprensa desta sexta-feira, 9 de Abril, para actualização dos dados da pandemia no país.

Helga Freitas informou que foram enviadas, vacinas e materiais acessórios às províncias da Lunda Norte, Lunda Sul, Moxico, Namibe, Cuando Cubango e Cunene, com apoio da força aérea.
Às províncias do Bengo, Zaire, Cuanza Norte, Uíge, Malanje e Bié também foram encaminhados materiais de vacinação, por via terrestre.

Para assegurar todo o apoio técnico a essas províncias, 58 profissionais reforçam as equipas locais, tendo igualmente o auxílio de técnicos e parceiros da OMS, UNICEF e da GAF.

O início da vacinação nestas províncias esta previsto para o dia 12 de Abril, com a participação activa dos governos provinciais e municipais, e tendo como prioridade as pessoas dos grupos de risco e mais expostas ao vírus da COVID-19.

Na mesma conferência de imprensa, a directora do Instituto Nacional de Investigação e Saúde, Joana Morais, informou que foram sequenciadas 298 amostras positivas e neste grupo detectaram 120 casos positivos da variante sul-africana e 14 casos positivos da variante inglesa, dando a indicação de que já há circulação comunitária destas variantes na província de Luanda.

Joana Morais disse que as autoridades sanitárias estão preocupadas com essa situação, uma vez que está associada ao aumento de casos positivos e de internamento hospitalares, dada a grande capacidade de transmissibilidade e virulência destas variantes do vírus da COVID-19.

Em Angola, as variantes sul-africana e inglesa foram identificadas em jovens e crianças, principalmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui