Início Ensino Superior A transformação digital deve ser uma prioridade das instituições de ensino superior

A transformação digital deve ser uma prioridade das instituições de ensino superior

218
0

A transformação digital deve ser uma prioridade das instituições de ensino superior do país, sobretudo nesta fase da pandemia da Covid-19, para que não estejam a margem dos desafios da ciência e tecnologia, defendeu ontem, a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo.



O desafio foi lançado numa palestra realizada no Lubango, em que foi oradora por videoconferência, sobre a “Transformação digital e o ensino superior no contexto da Covid-19, desafios e oportunidades”, no âmbito da semana da mulher sobre ciência e a tecnologia, organizada pelo Instituto Superior Politécnico da Huíla.

Para a ministra, a aposta na digitalização e na tecnologia deve constituir uma necessidade constante, com vista a actualização para a obtenção de soluções inovadoras.

Para ela, a necessidade não se fica pela gestão, mas para os estudantes e professores, que no uso dessas ferramentas encontram oportunidades de fazer um trabalho de investigação profundo e melhorar o leque de conhecimentos a todos níveis.



Maria Sambo precisou que a transformação digital pode ser uma opção para tornar as instituições mais resilientes e flexíveis, à medida que enfrentam uma série de desafios, alguns deles difíceis.

Referiu que com a propagação da pandemia, a rede de ensino superior pública e privada de todo mundo foi afectada e Angola não é excepção, pelo que teve de se adaptar o seu funcionamento, sem um dos elementos mais básicos do processo de ensino e aprendizagem, o espaço universitário.



Conforme a ministra, esse processo de digitalização passa também pela socialização dos professores ao uso das ferramentas tecnológicas e de plataformas digitais para a garantir a continuidade da acção educativas em muitas realidades geográficas.

O evento foi ainda marcado com uma exposição fotográfica da artista plástica, Diva Almeida, com quadros que retractam as mulheres e os desafios da pandemia Covid-19.


A actividade foi aproveitada para homenagear a ex-directora da operadora de telefonia móvel da Unitel, Eunice de carvalho, falecida em 2020, pelo trabalho desenvolvido em prol das mulheres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui