Anastácio Ruben Sicato- Médico e Político angolano.

A VASECTOMIA
A vasectomia é a interrupção do canal deferente conseguida através de uma laqueação cirúrgica. O canal deferente é um tubo que leva os espermatozóides desde o testículo até ao pénis. Para o homem, no final do acto sexual, acontece a ejaculação, altura em que, seguindo o canal deferente, os espermatozóides são expulsos do testículo para o exterior, atravessando o pénis.
Cada testículo tem o seu próprio canal deferente. Quando se faz uma vasectomia, é preciso laquear os dois canais deferentes, o direito e o esquerdo.
A vasectomia é equivalente àquilo que na mulher se chama laqueação das trompas. As trompas são canais que transportam o óvulo desde os ovários até ao útero. Em caso de laqueação das trompas, o útero não poderá mais receber óvulos, pelo que a mulher não poderá mais engravidar.
EFEITOS DA VASECTOMIA
A vasectomia impede que, no decorrer do acto sexual, os espermatozóides sejam levados até à vagina da mulher. Deste modo, a mulher não é fecundada pelo homem vasectomizado.
Nos primeiros tempos após a vasectomia, o homem continua a produzir espermatozóides que ficam retidos no testículo, nas vesículas seminais e na parte proximal do canal deferente seccionado. Com o tempo, o organismo cria anticorpos que vão destruir os espermatozóides produzidos.
Nunca se deve fazer uma vasectomia sem se explicar convenientemente ao homem os efeitos dessa técnica cirúrgica, incluindo os seus efeitos secundários. Também, numa mulher, não se deve realizar uma laqueação de trompas sem que tenha havido um consentimento informado da paciente.
REVERSÃO DA VASECTOMIA
Muitas vezes, depois de se efectivar uma vasectomia, os homens voltam atrás e desejam o seu estado anterior. É então possível realizar uma intervenção cirúrgica para recanalizar o canal deferente. Contudo, se o corpo já estiver na fase de produção de anticorpos contra os espermatozóides, o homem continuara incapaz de provocar a fecundação.
A VASECTOMIA É UM MÉTODO DE PLANEAMENTO FAMILIAR?
Na nossa opinião, a vasectomia não deve ser aplicada como meio de planeamento familiar, pelo facto de ter uma grande capacidade de não ser reversível. Entendemos que um bom método de planeamento familiar deve ter efeitos reversíveis, quando tal método for interrompido.
Deste modo, defendemos que tanto a vasectomia, como a laqueação das trompas não devem ser usadas como meios de planeamento familiar. É o que diz a boa Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui