Por: Ngongo Mbaxi – Ni Júnior, Professor e Sindicalista

Nota prévia:

Depois do assalto/rapto que sofri no dia 26 de junho (considero a pior quarta feira de toda a minha vida), entendo que o país deve investir mais mais na segurança dos cidadãos, na capacitação e apetrechamento da polícia nacional com meios técnicos de ponta e um salário compatível com as suas funções.

Tomei conhecimento do reajuste salarial que a polícia nacional observou no mês de junho; como sindicalista do sector da educação não posso achar normal que a polícia tenha um reajuste de quase 100% para alguns casos e nós continuamos a ser subalternizados!

Quando tive contacto com a referida tabela salarial, veio-me a cabeça o seguinte: somos dirigidos por pessoas que não amam a nossa classe! Por pessoas que não são quadros do Ministério da educação, tal como o Dr. Antonio Monteiro Pedro  disse: “compreendemos a vossa posição aqui, pois pena é que estamos a negociar um pacote legislativo para o sector da educação com pessoas que não são quadros do Ministério da educação”! Hoje compreendo melhor o posicionamento do companheiro Monteiro na Comissão Técnica. Senão vejamos: Nós enquanto parceiros do Ministério da Educação havíamos sugerido um salário mínimo de 123.000,00 para o professor do 13 grau e um conjunto de subsídios que não fossem inferior a 20%; o que se viu e prevaleceu foi o esforço da outra parte em deixar o salário base em 103.000,00 com os subsídios na ordem dos 18%.

Na polícia onde quem negociou o salário foi o próprio polícia, vimos um reajuste considerável e que deixa os professores de boca aberta! Vou partilhar aqui alguns exemplos:

1 – Um agente de terceira classe está a ganhar agora 102.031,71. Esse agente tem o nível de escolaridade a nona classe na maior parte dos casos. Seu salário é igual ao do Professor do 13° grau que tem como nível de escolaridade mínimo o ensino médio!

2 – O terceiro Subchefe vence agora 166.599,76, o que na maior parte dos casos tem apenas como nível de escolaridade a décima segunda ou terceira classe. Está a ganhar um salário igual ao de um Professor com o nível mínimo o bacharelato.

3 – O inspector Chefe ganha agora 269.057,19, um boa parte destes são técnicos médios ou bacharéis. Ganham hoje muito mais que um Professor Licenciado no Ministério da Educação!

4 – O superintendente, não ainda o superintendente chefe, ganha hoje  324.685,05, valor superior ao do Professor Doutor no Ministério da Educação!

OBS: só fiz menção do salário base, pois se incluir os subsídios, será mais difícil de se compreender, pois existem agentes que com os seus subsídios estarão muito próximos do salário de licenciados!

A minha forte indignação é: como é possível termos uma educação de qualidade pagando mal os professores?

Entendo que podemos alterar os currículos, querer eliminar as escolas de magistério do ensino médio, mas se continuarmos a pagar mal o professor não vamos chegar lá.

Estive numa palestra proferida pelo Mestre Amílcar Armando onde ele fez uma relação entre o Índice de Desenvolvimento Humano e a qualidade de ensino, ficou claro que só poderemos atingir o desenvolvimento desejado se apostarmos na educação com financiamentos certos, dirigidos e com bons salários!

É paradoxal propagar a qualidade de ensino mas termos a fatia mais baixa do OGE dirigido para educação entre os países da SADEC. É paradoxal pensar que os problemas da classe podem ser discutidos com pessoas que não são quadros do nosso sector!

Para nós acho que não nos vai restar outra saída senão ir a luta pelo tempo de serviço e pela melhoria laboral!

PS.: Não tenho nada contra os policiais, vocês merecem bons salários e boas condições laborais! A minha grande indignação é mesmo com as prioridades do executivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui